Reclamar: vício ou virtude? (5) Não conclusão

Depois de quase cinco meses sem postar, venho aqui não concluir a série que comecei a escrever. Assumo a vergonha, mas me justifico (como é típico): inicialmente tive de suspender a série (por sei lá qual motivo) e depois simplesmente perdi o embalo. A estas alturas, não vale mais a pena vencer a inércia, porque […]

Reclamar: vício ou virtude? (4) Ou ambos?

Uma de minhas mais trabalhosas e desafiantes atividades no escritório é aconselhar e auxiliar clientes estrangeiros na aquisição de imóveis rurais na Faixa de Fronteira – aquela faixa de 150 Km ao longo das fronteiras terrestres do Brasil. Antes de adquirir um imóvel na Faixa de Fronteira, o estrangeiro deve obter autorizações do Incra, do […]

Reclamar: vício ou virtude? (3) O discurso de formatura

Recentemente assisti ao vídeo da minha formatura de Ensino Médio, que meu pai resolveu converter de VHS para DVD. Quase uma década depois, foi legal rever os colegas, de muitos dos quais tenho saudade, e também meu desempenho como orador da turma. A íntegra do discurso está aqui. Muitos colegas gostaram do discurso e disseram […]

Reclamar: vício ou virtude? (2)

Saiu em uma edição do Diário Oficial da União uma publicação relevante quanto a um cliente do escritório. Tendo de apresentar a página dessa publicação à Junta Comercial gaúcha, fizemos o que normalmente se faz: imprimimos a página a partir do site da Imprensa Nacional. Cada página do Diário Oficial assim obtida vem com um […]

Reclamar: vício ou virtude? (1)

Um dia desses, minha amiga gaúcho-candanga Carol Grassi reclamou em forma de pergunta antropológica: “Por que gaúcho gosta tanto de reclamar?” E eu reclamei da premissa dela: “Não sei se gaúcho gosta mesmo de reclamar.” Obviamente só o fiz porque, como bom gaúcho, tive de reclamar. É claro que gaúcho gosta de reclamar. Outro dia […]

Minhas havaianas cariocas indianas

Tenho escrito com alguma regularidade em 2013, mas em 2012 a coisa andava bem incerta por aqui. Faltou energia, disciplina, assunto, tempo, ou de cada uma dessas coisas um pouco. O ano de 2012 foi, nesse como em outros sentidos, um ano aquém. Acabou passando quase em branco que eu fui ao Rio de Janeiro em novembro de […]