Confœderatio Helvetica

Antes tarde do que nunca, publico o postálbum sobre minha viagem à Suíça no findi passado! Tinha a intenção de publicá-lo ontem, mas o que era pra ser apenas um preâmbulo rápido acabou ganhando (merecidamente, eu acho) o post inteiro!

Retomando do preâmbulo: sexta-feira passada, depois do estágio, meu cunhado e eu fomos ao aeroporto de Colônia-Bonn; de lá, voamos até Zurique (em alemão: Zürich), onde encontramos minha irmã, que já estava lá a trabalho. Fizemos um rápido passeio noturno pela cidade e em seguida nos rendemos ao sono… para aproveitar melhor o dia seguinte!

Visitamos a Fraumünster, cuja construção original data de antes do ano de 853, mas que no século XX ganhou belos vitrais de Marc Chagall. A foto é da Grossmünster, que fica do outro lado do rio Limmat. Há uns cem metros dali, o rio deságua no Lago de Zurique.

Depois de uma volta por essa área da cidade (é, este postálbum será bem mais expresso que os anteriores!), começamos uma bela viagem de carro pela base dos Alpes… A visibilidade não estava tão boa quanto esperávamos, mas mesmo assim vimos muito das montanhas! A foto foi tirada em algum lugar perto da localidade de Weggis, no (lago) Vierwaldstätter See. (Fizemos tantas voltas em estradinhas entre as montanhas e os lagos que nem sei explicar o trajeto!)

A próxima parada já foi já na parte francófona da Suíça, para um programa originalissimamente suíço: fondue! O cenário, aliás, também foi tipicamente suíço: ainda cercado de montanhas!

O segundo pernoite foi na cidade de Lausanne, que fica à beira do lago de Geneva (em francês: Lac Léman) e hospeda a sede do Comitê Olímpico Internacional, além de uma famosa universidade suíça, a Escola Politécnica Federal de Lausanne. Meu cunhado Volker morou lá alguns anos atrás, então foi um momento de muitas lembranças nostálgicas pra ele! Hehe… A foto é do Château da cidade, num rápido passeio na manhã seguinte.

Passamos as últimas horas do passeio na cidade de Genebra (em francês: Genève), à beira do lago de mesmo nome, famosa por ter sido uma das cidades onde primeiro se propagou o protestantismo (o João Calvino das aulas de história, Jean Calvin, era de lá).

Detalhes que fazem a cidade ainda mais atraente: excelente qualidade de vida, a um pulinho da França e da Alemanha, e ainda sede européia da ONU (lembram da minha foto histórica?). Muito, muito atraente… 😉

Subimos a torre da Cathédrale Saint-Pierre, de onde se tem uma vista incrível da cidade, do lago, e a fonte no meio do lago (cartão postal clássico!). Embora eu ainda seja novato nessa história de fotos panorâmicas (recurso da câmera nova que ganhei de Natal – valeu, Lu e James!), acho que ficou bem artística minha primeira tentativa – depois, claro, de alguns ajustes em casa… 😉 (Sugiro clicar na foto pra abrir em tamanho maior.) Mais uma coisa, só pra deixar bem claro: a “nuvem” não é poluição, tá? É meu efeito-entardecer! 😀

Concluindo, percebi que a Suíça é mesmo tudo aquilo que a gente imagina quando pensa em Suíça. As características (todas confirmadas na análise in loco do maluco aqui!) são tantas que até merecem uma lista de marcadores:

  • País da neutralidade, dos lagos, das montanhas e das instituições financeiras (a propósito, Lucila: tudo ok com nossas contas)
  • Gente fashion e com grana pra gastar. Ah, sim: gastar CHF, Francos Suíços, nada de €!
  • Relógios caríssimos (Rolex, Swatch e tantos outros)
  • Leite, iogurte, queijo (fondue!)… enfim, laticínios deliciosos
  • Chocolates excelentes: Nestlé, Lindt, Toblerone… (por causa dos laticínios, claro!)
  • Será que tem mais alguma coisa óbvia que estou esquecendo?

Tudo a ver com montanhas, mas eu não sabia disto: a Suíça tem uma das melhores tecnologias (senão a melhor) para a construção de túneis. E aplica bem e bastante a tecnologia! Não estava contando, e mesmo se estivesse teria perdido a conta do número de túneis por que passamos durante a viagem!

Aliás, ufa, que viagem: Suíça toda num findi! Faltou só algum canto da parte italiana, que vai ter de ficar para uma próxima vez. (Aliás, Lu: uma hora dessas temos que ir pra lá aplicar a grana aquela numa ou duas villas em Genebra, à beira do lago… que tu achas?)

Fica por aqui este postálbum: mais uma semana passou, e já tenho que me preparar para a próxima viagem. Destino? Viena! Segundo a minha supervisora no estágio, é nada menos que a cidade mais linda da Europa. A partir de amanhã, mais uma das minhas análises in loco. 😉

Anúncios

Uma ideia sobre “Confœderatio Helvetica

  1. Anonymous

    Entao guri… Sobre as nossas contas, vou ter que falar em codigo: avisa o 42 que se nao der muleta vou ter que pegar o saco.Hehehe, vai ver Tropa de Elite guri!Sobre a viagem, as fotos ficaram mto boas, estas aprendendo com a mestra aqui!Mas o que mais me marcou quando estive na Suica foi quando passamos por uma passarela e encontramos uns psicologos “acampados” la, na espera de algum suicida… Triste nao? O indice de suicidios e’ muito alto na Suica, apesar dos lagos, montanhas, rolexes e qualidade de vida”. Sera que isso quer dizer que amor ao dinheiro nao traz felicidade?? E que ninguem se engane: nao e’ preciso TER dinheiro pre AMAR o dinheiro!!Pensamentos profundos depois de duas noites sem dormir… Isso mesmo, ainda estou no aeroporto (agora na viagem de volta)Beijos e boa semana!

    Curtir

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s