Preâmbulo da viagem à Suíça

Antes de voar para a Suíça, na sexta-feira passada, passei por todo um rolinho básico de aeroporto. Essas coisas só acontecem pra me dar um friozinho na barriga…

Primeiro, no balcão de check-in, disseram que cidadãos brasileiros precisavam de visto para entrar na Suíça. Como eu tinha certeza de que não era o caso, e também como a funcionária não tinha tanta certeza do que estava dizendo, ligou para alguém mais experiente: de fato, brasileiros não precisam de visto de turismo para ir à Suíça. Ufa!

Dali, seguimos (meu cunhado e eu) para o controle de passaporte. Quanto a meu cunhado, alemão, sem problemas; já quanto a mim… O funcionário que fazia o controle não parecia muito a fim de falar inglês, e continuou falando alemão comigo mesmo depois que eu disse que não falava alemão (essa minha cara realmente não me ajuda muito). Acabou que ele entrevistou meu cunhado a meu respeito.

Tive até pena do cara, porque ele mal conseguia se achar nas páginas do meu passaporte. Pra começar, meu passaporte são dois caderninhos grampeados um no outro. O mais antigo tem apenas uma página válida: o visto dos EUA. No mais novo, estão o visto da Alemanha, emitido pelo Consulado-Geral da Alemanha em Porto Alegre, e o prolongamento do visto, emitido semana passada por um Escritório de Imigração aqui na Alemanha, entre outras páginas cheias de carimbos geralmente confusos e sobrepostos.

Depois de finalmente entender a história dos dois caderninhos, e do visto, e do prolongamento do visto, ele ainda quis saber quando cheguei à Europa e o que estava fazendo na Alemanha e até quando ficava. Meu cunhado ainda teve que explicar que passei dez dias no Reino Unido no fim do ano passado e a virada do ano em Portugal.

Depois de toda a amarração (e a fila crescendo atrás de mim!), o cara finalmente carimbou meu passaporte. Mas não foi o fim do rolo. Meu cunhado e eu já estávamos confortavelmente sentados na sala de espera quando vimos alguém vindo ao nosso encontro… Alguém adivinha quem? O funcionário do controle de passaporte, claro.

Pronto: decerto ele tinha resolvido voltar atrás na decisão de carimbar meu passaporte. E pior é que foi quase isso: ele se deu conta de que tinha usado o carimbo de entrada em vez do de saída. Inacreditável! Aí ele levou meu passaporte embora; demorou um bom tempinho, mas voltou com o carimbo de entrada anulado e com um novo carimbo – agora, sim: de saída!

Finalmente, quando pensamos que estavamos prontos para embarcar, o vôo ainda atrasou meia hora. Pra agravar a espera, eu precisava atender a um chamado da natureza, mas aquela sala de embarque só tinha WC feminino. Pode isso?! Oh, aeroportos…

Uma ideia sobre “Preâmbulo da viagem à Suíça

  1. Anonymous

    Entao ta, temos que escrever um livro sobre os dramas de aeroporto! Estou deixando esse comentario do meu celular, de dentro do aviao… Que era pra sair as 6 da manha… Ah, mencionei que sao 4:30 DA TARDE!! ‘Suspiros’. Bom, enquanto escrevia isso, o comandante anunciou que o pneu do trem de pouso esta furado (!!!) E vamos ter que esperar aqui dentro mais uma hora ate a decolagem! Ninguem merece! Acho que vou reler todo o teu blog ja que nao tenho mais nada a fazer… :PBjs, Lu

    Curtir

    Resposta

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s