Arquivo da tag: San Antonio

TX >> NY

Um blogueiro que no mesmo dia recebe duas “sugestões” de que deve atualizar seu blog fica obrigado a atualizar, não? Bom, na verdade, não. Mesmo assim, resolvi atualizar o blog, porque já fazia algum tempo que queria fazer isso.

Passei 13 dias mui (!) agradáveis na companhia de minha irmã Lu e cunha James em San Antonio, Texas. Quase paguei excesso de bagagem, porque obviamente levei todos os meus livros para seguir estudando lá.

Aliás, estudar foi o que eu mais fiz. Mesmo assim, assistimos a vários episódios de House e a alguns filmes. Também fizemos um passeio “fantasma” de segway (fantasma porque a guia contava histórias de assombrações e lendas da cidade… enfim).

Ainda me dei o luxo de ter três frustrações futebolísticas: torci para o Brasil até ele cair fora da Copa, então para a Argentina até ela cair fora da Copa (será que vou perder leitores com essa?), e por fim para o Uruguai até ele cair fora da Copa. Por essas e por outras é que eu, em regra, não quero nem saber de futebol. No fim das contas, só me dá nos nervos.

San Antonio vista de la Vistana: nuvens poderosas

Lu no Café Madhatters

Com Lu e James no Segway Ghost Tour

Em frente ao Álamo

Aventuras em longa exposição: San Antonio Riverwalk

Coffee smiley faces: Libório, Louquinho, Malévolo e Olheirão

*Aventuras em longa exposição: my laser dreams*

Então voltei pra NYC. Sobrevoar a cidade e ver de cima os arranha-céus e as luzes (big lights will inspire you…) e o estádio dos Yankees (onde me formei) foi de novo bem emocionante.

Depois, nenhuma grande aventura. Geladeira inicialmente vazia, muitos problemas burocráticos (um dia eu escrevo um post ou um livro! sobre todos eles) e principalmente um tanto de coisa pra estudar.

Um dia caminhei no riverwalk de Roosevelt Island: fiz a volta na ilha em 60 minutos. Outro dia, e aliás um dos pontos altos da semana, caminhei no Central Park: da 59th até o Reservoir pelo lado leste e de volta à 59th pelo lado oeste.

The Mall, Central Park, durante a caminhada

Eu adoraria fazer das caminhadas uma atividade diária, mas simplesmente não há tempo para isso por enquanto. Em agosto e setembro, espero que sim.

CowGuri em San Antonio, Texas

Fiquei com parte da família em San Antonio, Texas, durante pouco mais de uma semana (primeiro a 9 de janeiro). Foi mais um tempo de férias intensivamente curtidas, matando saudade dos queridos e cometendo alguns excessos em termos de sono, entretenimento (passeios, Guitar Hero, seriados, e filmes), alimentação, e consumo de forma geral (em bom inglês, shopping!). Pra não me passar muito nos detalhes, que é uma tendência minha, faço um post-álbum resumo, com alguns dos melhores momentos.

Ainda no dia primeiro, caminhada em família pelo Riverwalk (Paseo del Río) à noite, para ver as decorações de Natal.

Mais do Riverwalk

Corte de Justiça do Condado de Béxar

Catedral San Fernando, na praça principal

San Antonio skyline, vista do alto do prédio de Lu & James

Vista do meu quarto… apartamento de visitas ou resort?

Experiências fotográficas durante a espera pelo jantar 🙂

Durante o passeio de barco pelo Riverwalk: prédio ou só fachada?

Ainda durante o passeio de barco

Passeio de barco…

Ainda do barco: árvore enraizada na parede

No museu do Álamo

Pôr-do-sol no Jardim Japonês

Riverwalk… depois de drenado para a limpeza anual!

A limpeza do Riverwalk 😛

Escadaria do Riverwalk para a praça principal

Río amanzado…

Rio San Antonio e a cidade ao fundo.
Destaque para o Tower Life Building.
(“Mock Empire State”, que na verdade é mais antigo que o Empire State!)
Modestamente, uma das fotos mais bonitas que eu já tirei 🙂

Rio San Antonio, ares outonais.
Ao fundo, a Torre das Américas, uma torre de 229m de altura.
(No alto dela fica o restaurante onde jantamos – aquele da foto sépia acima.)

Hilli & Silvio, Lu & James, e os meus waffles!
Depois de Pelotas e Porto Alegre (Brasil) e Untershausen (Alemanha), ter feito waffles em San Antonio (EUA) me coloca na posição de waffleiro tetrapolítico (grego) ou quadriurbano (latim) e trinacional (grego, latim e francês, sei lá). (Felipe, revisa aí por favor as questões etimológicas.) Geeente, meus waffles com nozes ficaram muito bons.

Tapete e guardanapos combinantes no apartamento de Lu & James
(depois de um golinho de vinho, começa minha piração fotográfica)

Carpete do corredor do prédio, quase combinante com o tapete e os guardanapos (não falei que tinha começado a piração fotográfica?)

Nos restaurantes no Texas, para poderem vender bebidas alcoólicas, os garçons pedem para conferir o documento de identidade de qualquer pessoa que aparente ter 30 anos ou menos. Pedi uma margarita só pra testar, e o garçom NÃO me pediu documento. Decepção total. A idade pesa sobre os meus ombros. Foi-se (foice!) o vigor de minha juventude. Estou acabado e decadente. O sorriso da foto é cínico.

Casa Manos Alegres – “Casa Mãos Alegres”, claro,
mas a gente quis que fosse “Casa dos Manos Alegres”, e pronto.
Foto em homenagem à Ca, a “Mana Alegre” faltante.

Lu, nesta foto, colocou uma fantasia de cubinhos coloridos. (Detalhe: meus óculos escuros ainda estão por cima da aba do meu chapéu.)

Deixei o frio em NYC ao ir para o Texas? Não necessariamente: temperaturas negativas e um vento cortante. Lu desaparecendo no meio de um amontoado de roupas e casacos não quer dizer muito, mas eu de chapéu e luvas, isso sim, pode acreditar, é sinal de frio. (Detalhe: aí eu já estava sem meus óculos, que caíram e no chão e se fizeram em mil pedacinhos pouco depois de tirada a foto anterior.)