Exam mode meia-boca

A pior parte dos exames já passou. Ergo, posto.

Domingo… ah, eu como eu amo domingos! Primeiro tive ensaio do City Grace Advent Choir. Tá quase tudo preparado pra nossa apresentação única! Ainda temos ensaio amanhã, sábado, e domingo antes do culto. Temos trabalhado bastante; tomara que o Patrão goste do resultado. 🙂 Ah, e no culto um dos hinos que a comunidade cantou foi Holy, Holy, Holy; de vez em quando eu gosto de cantar uns hinos tradicionais, especialmente desses que são ‘universais’.

Depois do culto e do almoço, doei sangue. Tudo certo. Fora o fato de que meus batimentos cardíacos estavam em 97 por minuto (!) e minha pressão arterial em 15 por 9 (!). Apesar disso me deixaram doar sangue, mas… tchê, que foi aquilo? Ah, perumpoquinho: hipertensão, não. Tudo bem que eu esteja em vários dos grupos de risco: fumante, alcoólico, obeso, sedentário… haha, fala sério. Fiz um check-up cardiológico antes de vir pros EUA e estava tudo bem, como sempre. Tem que ser transitório. A enfermeira que me tirou o sangue (!) disse que pode ser por causa dos exames. É isso. Tudo culpa da NYU Law.

Segunda-feira, então, fiz o exame de Arbitragem Internacional, das 9h da manhã às 7h da noite: 10h ininterruptas de total piração, sem sair do apartamento (e do quarto só para me alimentar e atender a chamados urgentes da natureza). Doze páginas de questões, sendo que uma delas incluía comentar sobre uma decisão judicial novinha (em anexo, mais onze páginas), que nunca tínhamos estudado em aula. Quando concluí a prova, a primeira coisa que me veio à mente foi, “dude, what on hearth was that?“. Fiz o que pude. Respondi todas as questões; estourei em 4,5% o máximo de palavras (o prof não deve nem notar, então acho que tudo bem.) Só não tenho a menor ideia do que esperar do resultado! Ai, minha hipertensão. 😛 Assim ficou o meu quarto depois do exame… tive que registrar fotograficamente aquele caos. (Se não der pra ler as “anotações” que eu fiz na foto, a saída é clicar nela pra abrir maior.)

 

Depois do exame ainda catei forças não sei onde e fui nadar. Dormi o sono dos justos e exaustos, e no dia seguinte, de pijama, vivi a manhã dos vagabundos. Terça-feira à tarde revisei toda a matéria de Direito Internacional, e fiz a prova hoje, quarta-feira. Foi bem menos desumana que a anterior, mas mesmo assim bastante difícil. Agora só resta esperar os resultados.

O que me falta para poder desligar de vez o exam mode é uma prova de Direito Transnacional (tenho até quinta-feira que vem para resolvê-la) e um artigo (quase pronto). Et tout sera fini, pelo menos quanto a este semestre. A aventura LL.M. continua em 2010.

Com essa história de ficar me estressando com estudos e preparativos para provas e fazendo provas, até me passou meu aniversário de quatro meses em NYC. Ainda não me acostumei com esse tempo que não para de passar nem ao menos diminui o ritmo…

Uma ideia sobre “Exam mode meia-boca

  1. Luciana

    que história é essa de pressão alta ?? Tá bom que sempre que se dirigem a mim como moça lembro do senhor (ainda hoje aconteceu), mas pressão alta já é demais. Deve sim ser causada pelos exames, ou o frio, frio sobe a pressão. Mas te cuida senhor guri.Beijo. Lps: 9,25 na proficiência, estou muito feliz !!

    Curtir

    Resposta

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s