(Des)aprendendo a pronúncia em inglês

Preciso admitir (com vergonha) que tenho sido um coralista ausente. Faltei a dois dos últimos quatro ensaios do Grupo Cantabile. Estou sujeito a puxões de orelha do regente, da preparadora vocal, dos colegas. Preciso estudar as partituras e correr atrás do prejuízo.

Feito esse necessário mea culpa, vou adiante.

Entrando no clima de final de ano, o coro está preparando trechos do Messias de Händel. Num dos últimos ensaios, percebi que em vários versos do Messias as terminações “-ed” da letra em inglês foram musicadas para serem pronunciadas como sílabas independentes.

Por exemplo, a palavra “revealed” em “And the glory of the Lord” deve ser pronunciada
re-vea-LED“, em vez de “re-VEAL’D“, como se pronuncia no inglês corrente. Achei estranho.

Pesquisando um pouco, encontrei um artigo acadêmico que trata especificamente sobre a pronúncia das terminações “-ed” no Messias de Händel. (Viva a Academia! Viva o Google!)

O artigo esclarece que a pronúncia “re-vea-LED” já era obsoleta cinquenta anos antes de Händel nascer. Quando ele compôs seu famoso oratório Messias, a pronúncia corrente já era “re-veal’d“, como ainda é atualmente.

Mas por que, então, Händel teria usado uma pronúncia obsoleta? A hipótese do autor do artigo é que tenha sido uma estratégia do compositor para imprimir mais solenidade e reverência aos textos bíblicos usados no seu oratório.

Anúncios

Uma ideia sobre “(Des)aprendendo a pronúncia em inglês

  1. Pingback: Gringo pode cantar em português | Martin D. Brauch

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s