Por favor: eu não sou o máximo!

Quem leu posts como o último e este aqui pode ter uma impressão errônea a meu respeito. Essa impressão, aliás, é bastante comum. A partir do momento em que eu comecei a participar de concursos de redação que me levaram a realizar atividades não muito típicas de alguém da minha idade, por assim dizer, foi incrível constatar o tratamento diferenciado que passei a receber de muitas pessoas, amigos ou não.

Diziam que eu era superdotado, ou que estudava absurdamente muito, ou que era competente ao extremo. Alguns passaram a torcer o nariz para mim, como se eu fosse esnobe… logo eu, que sempre fiz questão de ser reservado e humilde (e nem teria por que não ser). E aí vou eu de novo: posso garantir que não há pessoa mais normal que eu.

1) Primeiro: não sou um gênio. Qualquer teste de QI comprova isso! 😛

2) Além disso (chega a ser uma vergonha dizer isso), estudei por quase toda a vida em véspera de prova. Na universidade, claro, é diferente; estudar só na véspera e ser aprovado são coisas inconciliáveis (pelo menos para pessoas que, como eu, não são geniais!). Ainda que estude mais que no ensino fundamental e no médio, não sou dos mais estudiosos das minhas turmas universitárias.

3) Por fim, minha competência está no limite da minha dedicação. Eu levo a sério o que me proponho a fazer. Se para uns isso é competência extrema, para mim é a forma como todo o mundo se porta quanto àquilo que gosta de fazer. É ou não é? ( De novo, comentaristas, não é uma pergunta retórica!)

Se fui parar em uma conferência da ONU ou qualquer outra atividade não muito usual, foi porque gosto de escrever, e não por qualquer outra característica sobrenatural minha. E como se não bastasse toda essa argumentação (coisa de estudante de Direito!), vai no próximo post a prova cabal: a redação superbásica que garantiu minha seleção no concurso para a conferência do clima. Meu desafio é que alguém se atreva a dizer que há nela algo de extraordinário.

Que dureza! Até parece que eu estou furioso, né? Mas não estou! 😀

Anúncios

2 ideias sobre “Por favor: eu não sou o máximo!

  1. MDBrauch

    Desculpem: estive fora da cidade nos últimos dias, por isso não pude postar nada. Mas esse post estava engasgado na minha garganta desde sexta-feira. :PObrigado, Angélica, por quase ralhar comigo por eu não ter escrito! 😀

    Curtir

    Resposta
  2. Angélica

    ok, ok.. nao reclamo mais!! heheheBom, como eu estudei ctg, sei bem como tu és! Quando começava uma matéria nova de, por exemplo, matemática, tu conseguia entender rapidamente, eqto eu… hehehehehePq será? aeuhaeuaehaeuhae

    Curtir

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s