Je me souviens

Acabo de voltar da minha palestra na Faculdade de Letras da UFPEL: Je me souviens : un séjour au Québec (“Eu me lembro: uma estada no Quebec). Falei das minhas experiências na melhor viagem da minha vida, na oportunidade em que me apaixonei profundamente pelo Canadá. Falei sobre as razões por que fui ao Canadá, as minhas atividades lá, os lugares que visitei.

Que cara de pau! Eu, ministrando uma palestra na universidade, em francês, na presença de professoras… Eu, que estudo francês (formalmente) há menos de um ano… Haja coragem! Mas, falando em uma língua que amo sobre uma vivência incrível, tratando de um assunto (mudanças climáticas) que tanto me interessa, eu me senti tão bem! Até me esqueci do nervosismo e das dúvidas e da desenvoltura incerta. Acho que só agora, chegando em casa, é que me dei conta da loucura que acabei de fazer.

E, para acabar com o meu encanto, tenho o firme auxílio de uma boa dose de realidade: preciso estudar para uma prova de Direito Civil. Direitos de vizinhança. Condomínio. Castração da própria alma. O Direito é, por vezes, o incansável perseguidor da minha poesia. Parece que se esforça por silenciar aquela musiquinha que não pára de cantar aqui dentro de mim. 

Mas quem vai vencer sou eu.

5 ideias sobre “Je me souviens

  1. Samuel (por alcunha "Sami")

    Martin, estava comentando com Hadassa hoje: num de seus posts, você comenta que seu primeiro artigo publicado foi com seus 11 anos, i.e., em 1996, né? Em 1997, nos meus 11, fui vereador-mirim, e de lá pra cá, minh paixão por política não mais diminuiu, mas muito pelo contrário! No fundo, às vezes acho que nascemos e nos inclinamos ainda pequenos para aquilo que faremos quando formos “gente grande”. Será que nós dois, na fase calva da vida, utilizaremos da pena (um para redigir leis, outro para redigir livros)? Apenas uma coisa me dá certeza: faremos o que faremos para a glória de Deus, para a grandeza da nação (haja ufanismo!) e pelo bem, nosso e daqueles que nos rodeiam! Uma coisa é certa: se juristas ou litertos não viermos a ser, nossa amizade não vai deixar de existir! Um grande e saudoso abraço!

    Curtir

    Resposta
  2. Angélica

    Martin!Contradição de realidade ou não? (Francês + viagem ao Canadá + “mudanças climáticas”) X (prova + Direito Civil)Bom… é a vida.. hehehNão esqueci da estória ou história, heim! Mas não tem pressa!O “sami” é o Samuel Aguiar, meu querido ex-colega?:*

    Curtir

    Resposta
  3. MDBrauch

    Ainda no clima da minha palestra e do título deste post… OUI (ou ouain, como dizem no Québec!), o Sami é o Sami NOSSO ex-colega (não monopolizarás o ex-colega!). Fico muito feliz que meu blog sirva também para reencontros emocionantes! :DOutra coisa: ouain, minha vida anda tendo eventos bastante contraditórios! Eu quero MUITO escrever a prometida história, mas acho que isso vai acontecer só nas férias. Por enquanto, correria de provas de fim de semestre!Indo do fim pro início: ouain, Samuel, eu ainda quero usar MUITO a pena, quem sabe até para escrever livros, mas antes disso eu preciso vencer umas batalhas. Uma delas foi vencida hoje e será relatada no post de hoje! 😉

    Curtir

    Resposta
  4. MDBrauch

    Correção: a batalha de hoje será relatada no post de amanhã! Hoje, por incrível que pareça, estou transbordando de assuntos para transbordar, de forma que, muito espertamente, vou fazer dois posts: um vale pra hoje e o outro, pra amanhã. 😉

    Curtir

    Resposta

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s