DSCF3176

Escultura, arquitetura e música na Praça e Academia Liszt

Um dos meus trajetos preferidos para uma caminhada de nosso airbnb em Erzsebetváros até a Avenida Andrássy era a Praça Liszt (Liszt Ferenc tér, mapa), um corredor arborizado de restaurantes, bares e cafés. No centro da praça está a estátua de bronze do renomado músico húngaro Franz Liszt (Liszt Ferenc), assinada pelo escultor húngaro László Marton (1986).

Estátua de Ferenc Liszt, por Marton László

Outra estátua que chama atenção na praça é a de Sir Georg Solti, maestro húngaro que, para escapar da perseguição aos judeus durante a Segunda Guerra, radicou-se no Reino Unido. A estátua foi inaugurada em outubro de 2013, na reabertura da escola de música diante da qual foi colocada a obra e da qual o maestro foi aluno: a Academia de Música Franz Liszt (Liszt Ferenc Zeneakadémia).

Estátua de Georg Solti

A Zeneakadémia (mapa, site oficial em inglês) é considerada o coração musical de Budapeste. Foi fundada em 1875; portanto, em 2015 se comemoram seus 140 anos. O belo palácio Art Nouveau onde hoje funciona – restaurado em 2013 – foi construído de 1904 a 1907 e tem dois auditórios: um para 1200 pessoas e outro, para 400 pessoas.

Fachada da Liszt Ferenc Zeneakadémia; no centro, mais uma estátua de Liszt

Passando por ali logo nos primeiros dias da Expedição 2015, minha irmã e eu entramos para ver a programação de maio e adquirir os primeiros ingressos para concertos em Budapeste!

Hall de entrada da Zeneakadémia

Levei algum tempo para encontrar o assento: Középerkély Bal (mezanino centro-esquerdo), 5. Sor (fila 5), 4. Szék (assento 4)

Chegamos cedo para contemplar o auditório principal

No teto do auditório, “poesia”, “ritmo” e outros elementos da música

Orquestra de Câmara entrando no auditório

Em 13 de maio, o concerto foi com a Orquestra de Câmara Franz Liszt (Liszt Ferenc Kamarazenekar) e o clarinetista (também maestro) Michael Collins:

  • Johann Baptist Vanhal, Sinfonia em Sol Menor, Op. 17/2 (ouvir aqui)
  • Wolfgang Amadeus Mozart, Concerto para Clarinete em Lá Maior, K 622 (ouvir aqui)
  • Edward Grieg, Quarteto de Cordas No. 1 em Sol Menor, Op. 27 (ouvir aqui)

Em 20 de maio, voltamos à Zeneakadémia para um concerto com a Filarmônica Nacional da Hungria (Nemzeti Filharmonikusok), o Coro Nacional da Hungria (Nemzeti Énekkar) e solistas, especialmente Mihály Berecz, pianista prodígio de 17 anos:

  • Wolfgang Amadeus Mozart, Flauta Mágica, Abertura, K 620 (ouvir aqui)
  • Wolfgang Amadeus Mozart, Concerto para Piano em Dó Maior, K 503 (ouvir aqui)
  • Joseph Haydn, Oratório As Sete Palavras de Cristo na Cruz (ouvir aqui)

Uma ideia sobre “Escultura, arquitetura e música na Praça e Academia Liszt

  1. Pingback: Expedição 2015: o primeiro de n posts | Martin D. Brauch

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s