Mas por que os sinos dobram?

Eu sou meio surdo – é só conviver um pouco comigo para perceber. Por outro lado, tenho uma curiosa hipersensibilidade a sons distantes. De onde moro, no Areal, comumente (e sem esforço algum) ouço a buzina do trem, que passa no Porto ou mais para as bandas do Fragata ou do Capão do Leão. Um conhecimento básico da geografia de Pelotas ajuda na compreensão do que isso significa, mas basta entender que o trem passa no outro lado da cidade. E eu ouço a buzina.

O que aconteceu ontem, no entanto, chegou a ser assustador. Estava em uma aula do curso de Economia, no ICH, que fica na região do Porto. O professor parou de falar e estava formulando o que dizer a seguir. A turma ficou sem fazer um mínimo ruído. Era um daqueles instantes raros e brevíssimos, quando aconteceu: ouvi os sinos da Igreja São João.

Eu não podia acreditar. A sala onde estudo é muito isolada, tanto que não pega nem celular (!) lá dentro. Não dá pra ouvir nem os carros que passam na rua. A Igreja, por sua vez, fica a uns dois quilômetros do ICH. E há mais o seguinte detalhe: entre os dois lugares está nada menos do que todo o centro da cidade de Pelotas – isto é, prédios, trânsito…

Queria ouvir um pouco mais, só pra ter certeza, mas não pude: acabou aquela fração de segundo de silêncio. No tempo, aquele instante foi um nada, mas pareceu que tinha se passado uma hora, de tão nitidamente que pude ouvir o som dos sinos. Olhei para os lados, tentando achar algum olhar de cumplicidade, mas não encontrei o que procurava. Tive certeza de ter sido o único a ouvir aquele som. Peguei o celular (que, mesmo sem sinal, serve de relógio): eram vinte horas. Só então me lembrei – quinta-feira é dia de culto na São João. Às vinte horas.

De casa, muitas vezes já ouvira os sinos da São João. A distância é um pouco menor: um quilômetro, talvez mais meio. Não que isso queira dizer muito, porque eu nunca ouvi os sinos da Catedral, que fica pertinho dali. A verdade é que os sinos da São João são, para mim, inconfundíveis; têm o badalar mais lindo que já ouvi. (Como bom pelotense, sou bairrista – ora, é a igreja onde fui criado e de que participo até hoje.)

É bom lembrar que o sino já foi muito importante, na história da sociedade ocidental. Era por meio do toque dos sinos que se anunciavam eventos festivos das comunidades, como nascimentos e casamentos, e também de pesar, como as mortes e os alarmes de guerra. Como ainda não havia relógio, as badaladas dos sinos é que marcavam as horas, regulando o despertar e a hora de se recolher. Já serviam para sua função que ainda hoje é marcante: anunciar os momentos de culto nas igrejas cristãs.

Hoje todos temos relógios de pulso – ou celulares – ou ainda olhamos para aqueles relógios-termômetros – ou, no último dos casos, perguntamos as horas para outra pessoa. Além disso, é mais fácil ouvir o ruído do stress do trânsito – motores, arrancadas, freadas… – e até mesmo as buzinas dos trens. Também é mais fácil ouvir a música em alto volume que um dos vizinhos deixou tocando, sem a menor consideração (vale lembrar que cada um de nós pode ser um desses vizinhos!). Pior ainda, pode ser que o som mais fácil de ouvir seja o de um tiroteio não muito distante de nós.

E, por essas e por outras, ninguém mais dá atenção aos sinos. Mas eles continuam por aí, nas igrejas, cumprindo sua função. Eles nos lembram de que podemos deixar nas mãos de Deus todos os nossos problemas quotidianos: a corrida atrás do tempo, o trânsito caótico, as dificuldades nos relacionamentos humanos, a assombrosa criminalidade… Que privilégio é ouvir, nesses dias conturbados, o chamado de Deus através dos sinos… Ouve!

6 ideias sobre “Mas por que os sinos dobram?

  1. MDBrauch

    É isso mesmo: “por que”, de “qual é a razão pela qual”, e não “por quem” os sinos dobram. Não é engano meu. ;)A história (surpreendente) é mesmo verídica. Espero que gostem! 🙂

    Curtir

    Resposta
  2. Sami

    (finalmente um post decente)Sou verdadeiro apaixonado pela tradição do dobrar dos sinos. Infelizmente, nossas igrejas estão perdendo esse hábito tão salutar (nem me refiro à nossa pobreza, que não nos permite adquirir sinos para as novas paróquias). E é muito peculiar como os sinos anunciam o que é necessário.Lembro-me quando estive na sua comunidade em 2005. O sino me fez renascer a exclamação do salmista: “Alegrei-me quando me disseram: vamos à casa do Senhor” (Sl. 122:1). Quando ouvi os dobres ao fim, senti a tristeza do fim do serviço naquele instante, mas o ânimo para cumprir o celeste “ide”.Outro motivo que me agrada ouvir os sinos é a uma firmeza inexplicável de que nem tudo passa; lembro-me que nosso Mestre é imutável, “ontem, hoje e eternamente”.Em outras palavras: como é bom ouvir, no curso do dia (ainda que cheio de coisas a fazer) aquela voz que nos convida a lembrar do Criador…!

    Curtir

    Resposta
  3. avassaladora romântica

    estou lendo aos poucos, já que graças a maldita internet discada eu não te visito todos os dias :)então, comentando post por post, lá vou eu!pessoa, eu me vi naquele teu post “vida sentimental passada a limpo” (calma, eu sei que eu era a personagem do outro, hehe!). semana passada terminou um relacionamento meu de pouco mais de um ano, mais ou menos pelos mesmos motivos que o teu, em que eu me vi na mesma posição que tu. as sensações foram as mesmas também. se antes eu sofria por meses a fio, agora tenho certeza de que fiz tudo o que pude pra lutar pelo que eu sentia. mas como disseste, paciência tem limite ;)agora vou ler outro post, perae! :Dsobre o projeto, temos que fazer algumas atividades assim também na publicidade. não vejo nada de errado em fazer algo com que tu te indentifiques de verdade, pelo contrário. faculdade é pra isso mesmo, do meu ponto de vista. acredito que tu não estejas no curso só pra garantir o canudo lá no final, então nada melhor do que aproveitar todo o processo com paixão. é uma dádiva fazer o que se gosta :)próximo post!eu não escuto sinos, aliás, escuto muito pouco, hehe! mas posso te dizer que a presença de Deus se manifesta sempre. tive uma bonita comprovação disso semana passada. estava em dúvida e pedi um sinal, alguma ajuda pra saber o que fazer, como agir. então eu tive um sonho bem ruim e estranho. acordei triste e fui em busca do significado (pouco importa que essa coisa de significado de sonhos funcione!). enfim, foi literalmente a ajuda que pedi. eu podia não ter sonhado, não ter lembrado do sonho, não ter buscado o significado. fiz tudo isso. graças a deus ;)tá, já li e comentei tudo! 😀

    Curtir

    Resposta
  4. Angélica

    hj aconteceu uma coisa q foi uma espécie de “chamado de Deus” pra mim.. outro dia t conto a historia.um grande abraço! :*

    Curtir

    Resposta

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s